COVID-19: Como higienizar suas joias na pandemia



Quem é quem na fila nos brincos

Postado por Amanda De Nardi em

amanda_de_nardi_blog_joias_carol_marinheiro_brincos_earcuff

3,5 minutos de leitura. Texto de Carol Marinheiro

 

Quem é quem na fila dos brincos?

Já se foi o tempo que brinco era tudo igual. E usado sempre naquele mesmo furo. De
uns anos para cá, piercing deixou de ser coisa de gente alternativa e os brinquinhos necessariamente delicados para segundo e terceiro furo viraram coisa do passado. O que estamos vendo é a busca pelo look de uma orelha toda cheia de adornos e uma forma pouco convencional de explorar suas formas e curvas. Neste contexto, novas peças invadiram o mercado de joias e tenho certeza que, pelo menos desde o ano passado, você tem se deparado com nomenclaturas novas como ear cuff e ear hook. Mas você sabe realmente a diferença entre cada uma delas?

A seguir apresento a definição das principais peças usadas hoje na joalheria. Vale ler com calma e aprender pois, essa tendência não tem data pra acabar.

Piercing: se refere à uma joia de aço ou outros metais colocada em vários lugares do corpo que não o lóbulo da orelha, como nariz, umbigo, língua e sobrancelhas. Quando colocado na orelha, chamamos de piercing se ele está afixado em outras partes longe do lóbulo.Necessariamente pressupõe perfuração para colocar a peça, por isso, a novidade não é o piercing em si, já familiar pra gente, mas sua versão “fake”.

Piercing fake: é o piercing que dá pra usar sem furar a orelha (o principal motivo para a popularização da peça). Pode ser de pressão ou de encaixe mesmo. Como a onda é ter “volume” na orelha, atualmente é muito comum usar mais de um piercing junto, todos encaixados lado a lado.

Ear jackets: foi febre em 2015, mas veio pra ficar. É aquele brinco usado normalmente no furo principal do lóbulo e composto por três partes: peça frontal, o plug e a tarraxa. A peça frontal possui um pino que entra no furo da orelha; o plug é a parte que se coloca junto ao pino da parte frontal pela parte de trás da orelha; por fim temos a tarraxa que segura as duas peças anteriores. O ponto forte desse modelo de brinco é o fato dele permitir o uso apenas da peça frontal sozinha (para um efeito normalmente mais discreto) ou do conjunto.

Ear cuffs: são brincos que “sobem” pelo lóbulo da orelha. Temos modelos mais discretos e outros que acompanham toda a curvatura, subindo até a cartilagem superior. Esse modelo estourou em 2019 e também pode ser conjugado com piercings para um efeito ainda mais impactante.

Ear hook: a proposta são brincos que parecem estar literalmente enganchados nas orelhas. As peças sempre têm um formato curvado para que o pino do brinco passe pelo furo da orelha e sua parte superior fique encaixada na cavidade principal. Quem olha tem a sensação de que é apenas um encaixe mesmo, sem passar pelo furo! Apesar de existir modelos de ear hook apenas de encaixe, quando falamos de joias, sugiro optar por aqueles que tenham pino para evitar que se perca a peça!

Ear piece: é literalmente uma peça de orelha. Pode ser encaixada de várias maneiras como em cima da cartilagem superior (como se fosse uma “capa” cobrindo a orelha – esse tipo também é denominado de cage earring) ou mesmo, mais comum, pela parte de trás, como se fosse um “arco” encaixado por trás da orelha. Algumas joalherias usam a nomenclatura ear piece para os brincos tipo ear hook também. Esse é um formato mais livre e, muitas vezes, aparece por meio de criações mais ousadas.

amanda_de_nardi_blog_joias_brincos_earcuff_earhook_carol_marinheiro

Para todos os tipos descritos acima, é importante experimentar a peça e verificar se ela ficou confortável para você. Como as orelhas têm formatos diferentes, alguns modelos podem ficar melhores do que os outros. Mas não tenha medo! Explorar outras formas de enfeitar a orelha é uma delícia e tenho certeza que será questão de tempo para você se apaixonar por várias destas novas modalidades. E caso precise de ajuda, ou queria uma peça totalmente sob medida, é só procurar uma designer de joias profissional. Um luxo ter uma joia feita especialmente para sua orelha, não?

  

amanda_de_nardi_carol_marinheiro_blog_joias


C
arol Marinheiro é publicitária, estudiosa do setor e produtora de conteúdo de joias por puro impulso de compartilhar sua paixão.

Instagram: @carolmarinheiro

 

 

 

 

 

 

Leia também:

turmalina-paraiba-curiosidades

 

 



 

Veja também:

earcuff-diamante-laboratorio